Aprenderdorismo

Empreender é uma arte
26 de maio de 2021 - Por: Elias William

Quem é Jeff Bezos?

Jeff Bezos, CEO e criador da Amazon, é a pessoa mais rica do mundo. Com fortuna estimada em US$ 188,4 bilhões, o empresário de 57 anos é uma referência para quem deseja empreender e atingir o sucesso. Ano após ano ele supera números e é impulsionado pelo consumo de milhões de pessoas ao redor do mundo.

O empresário nasceu em Albuquerque, Novo México, nos Estados Unidos. Quando criança, montava equipamentos elétricos na garagem de casa e até trabalhou no Mc Donalds, mas foi aos 22 que se formou em ciência da computação e engenharia elétrica pela Universidade de Princeton.

O talento de Bezos atraiu a atenção de empresas da telecomunicação e do mercado financeiro, mas decidiu trabalhar em uma startup. Foi chefe de desenvolvimento, onde dirigiu e controlou processos de relacionamento com o cliente. Pouco depois, atuou na área financeira de Wall Street e se tornou gerente de uma empresa por onde ficaria por dois anos. Após este momento, entrou em um fundo de investimentos de uma companhia da qual seria vice-presidente aos 30 anos.

A Amazon

Mesmo com a posição consolidada de vice-presidente, Bezos largou tudo para criar a própria empresa. Se mudou para Seattle e criou na própria garagem a Amazon, sua loja online de livros, em 1994. A iniciativa foi tomada após descobrir que o uso da internet aumentava cerca de 2.300% por ano. O nome da empresa, inclusive, foi motivado pela posição de destaque da letra A nos motores de busca, ainda pré-Google, além de remeter ao Rio Amazonas, algo considerado por Bezos como ‘exótico’. 

Com investimentos iniciais de US$ 300 mil, a empresa cresceu de forma assustadora. Em 1995, foram enviadas encomendas para todos os estados dos EUA, além de encomendas para 45 países ao redor do planeta. No ano de 1998, a empresa apostou na venda de CDs e filmes, além de atrair parceiros para venderem usando o sistema Amazon. Em 1999, por exemplo, as vendas da empresa superaram US$ 1,6 bilhão. 

Revolução

Mais do que uma empresa de produtos, a Amazon pode ser caracterizada por ser uma gigante da tecnologia. Pensando nisso, Bezos lançou em 2007 o Kindle, dispositivo que revolucionaria a forma e volume de consumo de livros ao redor do mundo. Com um dispositivo pequeno e leve, os consumidores poderiam carregar milhares de títulos na palma de suas mãos. 

Além do Kindle, a Amazon também seria responsável por lançar o Prime Video, Amazon Music, além da Alexa, dispositivo de inteligência artificial que automatiza processos e tem como objetivo facilitar a vida e a comunicação do usuário com a tecnologia. 

Números e crescimento

Com tanto potencial e vontade de fazer a diferença na vida dos usuários Amazon, Bezos arrematou diversas empresas ao longo de sua trajetória, como: a IMDb, Twitch e Whole Foods, superando US$ 1 trilhão de valor de mercado. Se tornou também acionista de gigantes, como: Uber, Twitter, Airbnb, entre outras. 

Para marcar ainda mais a subida da empresa, no ano de 2013 que Bezos faria uma aquisição surpreendente: a do jornal The Washington Post, por cerca de US$ 250 milhões. Em três anos, o negócio saiu do vermelho e dobrou o número de acessos apostando no mundo digital e tecnológico ao invés do tradicional jornal impresso.  

Em 2019, a empresa faturou R$280,5 bilhões, sendo responsável por mais de 800 mil funcionários, além de representar praticamente 50% das vendas online nos Estados Unidos. No ano de 2020, em plena pandemia da COVID-19, Bezos aumentou seu patrimônio em US$ 56,7 bilhões devido ao aumento exacerbado de compras online. Convertendo em reais, Bezos faturou, de acordo com reportagem do UOL

R$ 50,9 bilhões por mês 

R$ 1,7 bilhão por dia 

R$ 70,8 milhões por hora 

R$ 1,2 milhão por minuto 

R$ 20 mil por segundo

Tamanho crescimento fez Bezos investir na corrida espacial, ao criar a Blue Origin, empresa que tem objetivo de futuramente pousar na Lua. A primeira missão de teste foi definida para acontecer em 2024 para, posteriormente, pensar em levar turistas e astronautas. 

Jeff Bezos e as contradições

A fama de ser incisivo e direto - até demais - afetaram a imagem de Bezos ao longo dos anos. Responsável por definir punições a fornecedores, o CEO já foi criticado inúmeras vezes por não se interessar por filantropia e por oferecer condições de trabalho pouco vantajosas, o que rendeu até o apelido de ‘Pior Chefe do Mundo’. 

Bezos tem um foco principal para melhorar as empresas: investir em contratações que elevem o nível da companhia. Além disso, acredita que os clientes são o grande trunfo da Amazon, que deve cuidar e atender os pedidos com precisão e respostas que solucionem problemas. Tanto é que, se você quiser, pode enviar um e-mail direto para o CEO, utilizando o e-mail jeff@amazon.com

Para conhecer mais

Quer saber mais sobre o bilionário Jeff Bezos? Você pode encontrá-lo no Instagram, além de livros sobre sua trajetória de sucesso, que são:

Inventar & Criar (Jeff Bezos)

As Cartas de Bezos - 14 princípios para crescer como a Amazon (Steve Anderson)

A Loja de Tudo: Jeff Bezos e a Era da Amazon (Brad Stone)

Jeff Bezos: Amazon.com Architect (Tom Robinson)

Fontes

https://www.infomoney.com.br/perfil/jeff-bezos/

https://www.suno.com.br/tudo-sobre/jeff-bezos/

https://canaltech.com.br/celebridade/jeff-bezos/

https://www.ebiografia.com/jeff_bezos/

https://www1.folha.uol.com.br/webstories/entretenimento/2020/07/quem-e-jeff-bezos/

https://exame.com/negocios/15-fatos-sobre-jeff-bezos-bilionario-mais-rico-da-historia/

https://economia.uol.com.br/faq/jeff-bezos-amazon-mais-rico-do-mundo.htm

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram